domingo, 4 de julho de 2010

Junho



De cada amor tu herdarás só o cinismo, Arthur Dapieve (3/5)
Algumas distracções, Francisco José Viegas (3,5/5)
Pastoral Portuguesa, Rogério Casanova (5/5)
A formosa pintura do mundo, Frederico Lourenço (3,5/5)
Da cidade nervosa, Enrique Vila-Matas (4/5)

Confesso que ando algo viciado no universo de Frederico Lourenço, algures entre a "Arcádia" e os betos da Linha (sempre em tons gay). Há que reconhecer que é uma mistura com o seu quê...

2 comentários:

José disse...

Também gostei bastante do «Pode um desejo imenso». Mas odiei uma auto-biografia que li dele, mesmo muito má. Tenho que ler esse.

rui disse...

este é de contos , vários são na 'mesma onda' do "pode um desejo imenso", ele não varia muito...